Segurança Alimentar

Um em cada cinco famílias sem acesso ou com medo de não ter acesso a comida saudável

140 mil pessoas responderam mesmo que têm menos e piores alimentos à mesa, por causa das dificuldades económicas. Portugueses com mais problemas de segurança alimentar têm mais doenças crónicas.

É na Madeira, nos Açores e na região do Algarve que mais pessoas revelam insegurança alimentar

LUSA

Autor
  • Marlene Carriço

Um em cada cinco portugueses receia não ter o que comer ou não tem mesmo acesso a uma alimentação saudável, devido a dificuldades económicas. Esta é a principal conclusão do estudo conduzido por uma equipa de investigadores da Faculdade de Ciências Médicas Universidade Nova de Lisboa, em 2015 e 2016, no âmbito do projeto Saúde.Come.

Das 19,3% famílias portuguesas que referiram estar numa situação de insegurança alimentar, a maioria apresentava um nível de insegurança alimentar ligeiro, ou seja, revelavam alguma incerteza face ao acesso a alimentos ou mesmo alterações nos hábitos alimentares, resultantes de dificuldades económicas.

Contudo, “motivo de alarme é o facto de cerca de 140 mil pessoas, 1,8 % das famílias portuguesas, reportarem que as suas dificuldades económicas comprometerem a quantidade e a qualidade dos alimentos que têm disponíveis para consumo”, sublinha Helena Canhão, coordenadora da investigação, em comunicado enviado às redações.

O inquérito nacional sobre insegurança alimentar, aplicado a 5.653 indivíduos com mais de 18 anos, permitiu ainda concluir que estes portugueses que revelaram insegurança alimentar têm mais doenças crónicas como diabetes, depressão e doenças reumáticas. E consomem mais recursos de saúde – hospitalizações e consultas hospitalares.

Num raio-X ao país, é nos arquipélagos da Madeira e dos Açores e na região do Algarve que mais pessoas revelam insegurança alimentar. E é em Lisboa que menos pessoas se dizem inseguras em termos de alimentação.

O que não surpreende é que seja nas famílias de menores rendimentos que se revelem maiores dificuldades no acesso aos alimentos saudáveis. Assim como nas famílias com habilitações mais baixas.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Mulher

A filha do feminismo

Daniela Silva

O insólito, inédito fardo que recai sobre a mulher exige repensar as prioridades valorizadas em sociedade e desafiar o paradigma igualitário que tem inspirado escolhas privadas e orientações políticas

Crónica

Na Caverna da Urgência

António Bento

A principal queixa do homem contemporâneo é a de uma permanente e estrutural sensação de «falta de tempo». Há uma generalização da urgência a todos os domínios da experiência e da existência moderna.

CDS-PP

O governo merece uma censura /premium

João Marques de Almeida

Se o Presidente, o PM e os partidos parlamentares fossem responsáveis e se preocupassem com o estado do país, as eleições legislativas seriam no mesmo dia das eleições europeias, no fim de Maio. 

Arrendamento

A coisa /premium

Helena Matos

Programas para proprietários que antes de regressarem à aldeia entregam ao Estado as suas casas para arrendar. Torres com 300 apartamentos. O arrendamento tornou-se na terra da intervenção socialista

Médicos

Senhor Dr., quanto tempo temos de consulta?

Pedro Afonso

Um dos aspetos essenciais na relação médico-doente é a empatia. Para se ser empático é preciso saber escutar. Ora este é um hábito que se tem vindo a perder na nossa sociedade, e nas consultas médicas

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)