Mais de 100 pessoas foram mortas numa série de avalanches no Afeganistão provocadas por dias consecutivos de queda de neve, incluindo 50 numa povoação, referiram hoje responsáveis oficiais, que admitiram um aumento do número de vítimas.

As avalanches ocorreram após três dias de fortes nevões, que destruíram numerosas habitações e bloquearam estradas, sobretudo nas províncias do norte e centro do país, tornando muito difícil o acesso das equipas de socorro às localidades isoladas.

O maior número de vítimas foi registado na remota província do Nuristão, onde pelo menos 50 pessoas foram mortas numa única aldeia, referiu o porta-voz do ministro dos Desastres naturais.

“As avalanchas soterraram duas aldeias inteiras no distrito de Bargmatal, 50 corpos foram recuperados de uma aldeia enquanto as equipas de socorro tentam alcançar a outra povoação”, referiu o porta-voz Mohammad Omar Mohammadi.

Nas províncias afegãs do centro e norte foram contabilizados 54 mortos, numa região onde as avalanches destruíram 168 casas e mataram centenas de cabeças de gado.

O mau tempo e a intensa queda de neve estão a dificultar os esforços das equipas de socorro para alcançar as povoações isoladas, com os responsáveis oficiais a admitiam que o número de vítimas poderá aumentar substancialmente.