As autoridades da província japonesa de Saga estão hoje a abater 69 mil galinhas após detectarem uma estirpe altamente infecciosa da gripe aviária em animais mortos numa quinta.

Os abates começaram na noite de sábado, depois de ter sido confirmada a presença do subtipo H5 do vírus em cerca de 40 galinhas, encontradas mortas em instalações na localidade de Kohoku, informou hoje a agência japonesa Kyodo.

Trata-se da primeira vez que as autoridades detetam gripe aviária nesta província, desde que surgiu o novo surto em novembro de 2016, que levou o Ministério do Ambiente a elevar para o nível máximo o alerta contra o vírus. Além de Saga, foram detetados casos em quintas em Niigata, Aomori, Hokkaido, Kumamoto e Miyazaki. Mais de 1,17 milhões de aves já foram abatidas.

Para tentar conter o surto, as autoridades proibiram a deslocação de aves e ovos num raio de vários quilómetros em torno das quintas afetadas pelo vírus e realizaram testes para descartar casos suspeitos. Esta é a primeira vez que o vírus reaparece no Japão desde finais de 2014, sendo o pior surto desde 2011, quando foi necessário abater 700 mil aves.