A exposição “Dimensões Variáveis” apresenta, a partir desta terça-feira, 60 obras em pintura, escultura, vídeo e instalação, em Lisboa, resultado do olhar particular de 53 artistas portugueses e estrangeiros “para a arquitetura e a cidade”. A mostra, que é inaugurada na Central Tejo, às 19h00, no quadro da programação do Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia (MAAT) para este ano, foi apresentada esta terça-feira aos jornalistas, numa visita guiada pelos curadores Gregory Lang e Inês Grosso.

“Muitas das peças que aqui estão são raramente vistas”, sublinhou o diretor do MAAT, Pedro Gadanho, sobre esta exposição, dedicada à relação entre a arte e a arquitetura, originalmente apresentada no Pavillon de l´Arsenal, em Paris, há dois anos. A mostra foi quase totalmente refeita para ser apresentada em Lisboa, numa seleção que reúne apenas 13 trabalhos que estiveram em Paris.

James Casebere, Larissa Fessaler, Rui Toscano, Bertrand Lamarche, Giovanni Alsemo, Thoman Demand, Farah Atessa, John Baldessari, Carlos Bunga, Pedro Cabrita Reis, Olafur Eliasson, Isa Genzken, Pierre Huyghe, Gordon Matta-Clark, Rita McBride, Bruce Nauman, Alexandre Périgot, Thomas Ruff e Julião Sarmento são alguns dos artistas representados.

A relação entre a cidade contemporânea e a arquitetura, a virtualização das relações sociais urbanas, as dimensões do habitar e a problematização da casa e do espaço doméstico, as utopias arquitetónicas e modernistas, as ideias de escala são alguns temas abordados pelos trabalhos dos artistas.