As autoridades espanholas prenderam esta terça-feira, em Barcelona, dois cidadãos marroquinos alegadamente ligados ao grupo extremista Estado Islâmico e que se dedicavam ao financiamento e recrutamento, anunciou o Ministério do Interior. As detenções ocorreram em Badalona, Barcelona, região autónoma da Catalunha.

Segundo o Ministério do Interior, os dois homens usavam as redes sociais, através da internet, para difundir propaganda do Estado Islâmico e mantinham contactos frequentes com extremistas presentes em zonas de conflito. Os detidos, supostamente membros de um grupo de apoio ao Estado Islâmico, colaboravam também em atividades de financiamento através de tráfico de drogas e roubos. De acordo com o comunicado do Ministério do Interior espanhol, os dois homens, de 25 e 27 anos, têm nacionalidade marroquina e foram já acusados de atos de recrutamento de extremistas.

Além dos contactos que mantinham em Espanha, os dois homens estabeleciam ligações com outros países e, segundo as autoridades espanholas, já captaram várias pessoas para combaterem “em zonas de conflito”. Em 2013, o Ministério do Interior de Espanha elevou para quatro o nível de alerta antiterrorista sendo que as autoridades já detiveram, em território espanhol, 185 pessoas com “o terrorismo islâmico”.