Rádio Observador

Estrelas

Telescópio Hubble captura a morte de uma estrela

O telescópio Hubble conseguiu capturar o exato momento da morte de uma estrela. Até agora o fenómeno raramente tinha sido visto pelos astrónomos devido à rapidez em que o evento acontece.

Esta morte estrelar aconteceu há cerca de cinco mil anos luz

O telescópio Hubble conseguiu capturar o exato momento da morte de uma estrela. Até agora o fenómeno raramente tinha sido visto pelos astrónomos devido à rapidez em que o evento acontece. Esta estrela, conhecida na sua fase final como ‘gigante vermelha’, explode primeiro as suas camadas exteriores e deixa, atrás de si, nuvens de gás e pó, que por sua vez, são chamados de planetária nebulosa, conta a CNN.

A fotografia foi divulgada pela NASA e pela Agência Especial Europeia (ESA). Trata-se da nebulosa Calabash. O gás que a estrela libertou, representado a amarelo, foi expulso a quase mil quilómetros por hora, de acordo com a ESA. Esta nebulosa é também conhecida como nebulosa do ovo podre, porque contem uma grande quantidade de enxofre cujo cheiro se assemelha a ovos podres.

Esta morte estrelar aconteceu há cerca de cinco mil anos-luz.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)