A mulher que afogou as duas filhas em Paço de Arcos, Oeiras, na praia da Giribita, em fevereiro de 2016, foi esta quarta-feira condenada à pena máxima 25 anos de prisão efetiva. A mulher era acusada do duplo homicídio das filhas, de 19 meses e 4 anos pelo Tribunal de Cascais.

Na leitura da sentença, o coletivo de três juízas do Tribunal de Cascais considerou que Sónia Lima “entrou com as filhas no mar com o propósito de lhes tirar a vida”.

“A arguida agiu de forma livre, deliberada e conscientemente, com o propósito concretizado de tirar a vida às suas filhas. […] Sabia que era uma conduta punível por lei”, afirmou a presidente do coletivo.

Recorde-se que Sónia Lima estava em prisão preventiva desde fevereiro do ano passado.