Quando coze arroz é dos que utiliza pouca água para que não fique empapado? Faz mal. Utilizar pouca água pode tornar o arroz mais solto, mas também faz com que acumule riscos para a sua saúde, nomeadamente problemas cardíacos, diabetes e até cancro. Tudo devido a uma substância química perigosa: o arsénico.

O aviso chega da comunidade cientifica, que através de experiências, conseguiu provar que o método mais comum de se cozinhar arroz pode estar a colocar em causa a nossa saúde. O jornal The Independent conta que o arsénico pode ser libertado na fase em que a água se evapora por completo. Quando o arroz já está praticamente cozido e sem água, o arsénio oriundo de toxinas e pesticidas usado nas plantações liberta-se.

As três maneiras testadas e a que se revelou infalível

O professor de ciências biológicas Andy Meharg, da Queens University Belfast, diz que o arsénico apenas desaparece quase na totalidade quando o arroz é colocado de molho, por exemplo na noite anterior. Meharg testou três hipóteses para diminuir esta substância química presente no arroz e obteve resultados diferentes.

Na primeira hipótese usou o dobro de água para a quantidade de arroz que ia cozinhar. Esta, que é a maneira mais recorrente de se cozer arroz, mostrou que a maior parte do arsénico presente no cereal tinha permanecido depois deste ser cozinhado.

Um segundo teste diminuiu significativamente a presença da substância química, mas mesmo assim não se mostrou a mais eficaz. Foi usada cinco vezes mais água em relação ao arroz cozinhado. Depois de se escoar o excesso de água, o arsénico diminuiu para metade.

Numa terceira alternativa, surge então a mais eficaz e que diminui em 80% a presença de arsénico no arroz. Para tal, é necessário deixar o arroz de molho durante a noite. Depois disso lavar bem o arroz e cozê-lo com uma quantidade de água cinco vezes superior. Os níveis da substância química de arsénico desaparecerão quase por completo.