O líder parlamentar do PSD respondeu hoje ao seu homólogo socialista sobre a eleição para a Entidade Reguladora para a Comunicação Social, acusando o PS de falta de recato sobre o tema, mas reiterando disponibilidade para uma reunião conjunta.

“Quando quiser promover uma reunião entre os nossos Grupos Parlamentares para acertarmos os termos conducentes a assegurar a eleição e instalação do Conselho Regulador da ERC, dê-nos disso nota (que não precisa ser pública) e operacionalizaremos a sua realização”, afirmou Luís Montenegro.

O líder parlamentar do PSD respondeu a Carlos César dois dias depois de o presidente da bancada socialista ter acusado o PSD de “omissão” na indicação dos nomes para o Conselho Regulador da ERC, considerando que tal afetava quer a entrada em funções do novo órgão quer a imagem do parlamento.

Hoje, Luís Montenegro acusou a receção da missiva e salientou que esta é uma eleição que carece da aprovação de dois terços dos deputados, fundando-se “na necessidade de obtenção de um consenso alargado sobre o mandato da ERC”.

“A convergência a encontrar não se resume, por isso, à indicação de nomes por parte dos partidos”, acrescenta.

Na carta, Montenegro acusa Carlos César de ignorar o princípio de “recato com que devia decorrer o procedimento tendente à apresentação de uma lista conjunta”.

“Repare que V. Exa. insiste em querer falar com este Grupo Parlamentar através da imprensa tendo, inclusivamente, anunciado por essa via um dos candidatos que pretende propor. Coisa que o PSD não fez nem vai fazer”, afirmou o líder parlamentar do PSD.