Doze pessoas, incluindo crianças, morreram na sequência de deslizamentos de terras, que soterraram várias casas na ilha turística de Bali, anunciaram, esta sexta-feira, as autoridades indonésias. O porta-voz da agência de gestão de desastres Sutopo Purwo Nugroho indicou que os deslizamentos de terras atingiram três aldeias em áreas montanhosas do distrito de Bangli e foram causados por chuvas torrenciais sustentadas.

Membros de duas famílias figuram entre as vítimas na aldeia de Songan, incluindo um menino de um ano, a sua irmã mais velha, de sete, e a sua mãe. Quatro pessoas morreram na aldeia de Awan e outra na de Sukawana.

A agência indicou que são esperadas mais chuvas torrenciais do género em Bali, pelo que advertiu a população para a possibilidade de novos desmoronamentos e inundações. Duas pessoas foram hospitalizadas, com diversos tipos de ferimentos, na aldeia de Songan, enquanto outras duas sofreram ferimentos ligeiros depois de cinco casas terem ficado soterradas.

A ilha é o mais conhecido destino turístico da Indonésia devido nomeadamente às suas praias de areia branca. As chuvas causam com frequência inundações e deslizamentos de terras na Indonésia, um arquipélago onde milhões de pessoas vivem em zonas montanhosas ou em áreas planas perto de rios.