Rádio Observador

Supercarros

Duelo: Rimac Concept_One vs Veyron. Quem ganha?

Considerado um dos desportivos eléctricos mais rápidos do mundo, o Rimac Concept_One quis dirimir argumentos com o fantástico Bugatti Veyron. E, num confronto de aceleração pura, não se saiu nada mal.

Autor
  • Francisco António

Produzido pela Rimac Automobili, um pequeno fabricante croata, o Rimac Concept_One é um superdesportivo de dois lugares movido exclusivamente a electricidade que, com quatro motores a debitarem um total de 1.088 cv de potência e 1.600 Nm de binário, é o automóvel eléctrico mais rápido do mundo. Razão mais do que suficiente para os seus criadores tenham decidido colocá-lo à prova frente a um dos superdesportivos mais velozes com motor de combustão, o luxuoso Bugatti Veyron.

Mas esta não foi a primeira vez que os dois monstros – com mais de um milhar de cavalos cada – se encontraram. Semanas antes, tinham percorrido algumas das mais belas estradas da costa adriática, ocasião que terminou num circuito local, onde o Rimac deu provas de um comportamento mais ágil, como é evidente no vídeo.

Depois do passeio e das voltinhas em pista, era altura de medir forças numa prova de arranque, um verdadeiro tira-teimas para decidir qual o mais rápido na aceleração até ao quarto de milha, ou seja, até serem percorridos os primeiros 402 metros.

Pela frente, o Rimac tinha um adversário de respeito, que reinou durante anos entre os superdesportivos a gasolina, apoiado no seu imponente motor com 16 cilindros em W e quatro turbocompressores, que sopram os 8,0 litros de capacidade até debitarem 1.001 cv de potência e 1.250 Nm de binário, força brutal que depois transmite ao solo através da tracção integral.

Colocados lado a lado sobre a linha de partida, os dois adversários deram rédea solta aos possantes corcéis e partiram que nem flechas rumo à linha de meta. Sem patinar, porque as quatro rodas motrizes a que os dois modelos recorrem anulam qualquer tendência nesse sentido, mas com o Rimac sempre na frente, logo desde os primeiros metros. Mais tarde chegou a explicação, com o avanço inicial do carro eléctrico a ser responsabilidade dos diferentes sistemas de controlo de tracção.

Enquanto o do Rimac gere a potência dos quatro motores eléctricos até 100 vezes por segundo, avaliando a aderência de cada roda e colocando aí o máximo de potência possível, o Bugatti recorre a um sistema convencional, que retira potência ao motor W16 momentaneamente sempre que as rodas patinam, voltando a acelerar quando elas ganham aderência. E, escusado será dizer, sempre que o sistema corta a potência do motor para ganhar tracção, o Veyron torna-se mais lento em aceleração.

As dificuldades do Bugatti foram ainda exacerbadas neste caso pela temperatura exterior que se fazia sentir, pois os pneus que a Michelin fabrica especificamente para o superdesportivo francês trabalham idealmente a partir de 7ºC, muito acima dos 5ºC negativos que se faziam sentir na Croácia.

Depois do Rimac largar com mais facilidade e começar por liderar a corrida, o Veyron começou a aproximar-se e, sobre a linha de meta, a sua desvantagem era já inferior a um comprimento do adversário, ou seja, cerca de dois a três metros. A proximidade e, sobretudo, a baixa temperatura, levou a que se combinasse logo uma desforra, mas sob condições mais primaveris. O que alguma imprensa americana aproveitou, desde logo, para lançar a confusão e desafiar o Rimac a enfrentar o Tesla Model S P100D, veículo também ele exclusivamente eléctrico para a qual o fabricante anuncia uma capacidade de aceleração dos 0 a 100 km/h em 2,7 segundos, quando o Rimac necessita de “apenas” 2,6 segundos.

Os amantes dos superdesportivos a gasolina podem é torcer para que o dono do Bugatti troque o seu Veyron pelo novo Chiron, que possui 1.500 cv, o que certamente desequilibraria os pratos da balança a seu favor, tanto mais que passa pelos 100 km/h ao fim de somente 2,5 segundos. Uma batalha a seguir com atenção.

Pesquisa de carros novos

Filtre por marca, modelo, preço, potência e muitas outras caraterísticas, para encontrar o seu carro novo perfeito.

Pesquisa de carros novosExperimentar agora

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)