Não faltará quem ainda se lembre de um coupé de pretensões desportivas que a Mitsubishi lançou em 1989 e que, pelo menos em alguns mercados, durou até 2012, tendo nesse período sido vendidas 1,4 milhões de unidades distribuídas por quatro gerações. Ora foi justamente ao Eclipse que a marca dos três diamantes foi buscar parte da designação comercial do seu novo SUV, assim procurando enfatizar o seu carácter desportivo, confirmado pelas suas linhas ao estilo coupé.

O outro elemento que compõe o nome oficial do modelo, a posicionar entre o ASX e o Outlander, é Cross. E, aqui, o raciocínio é o mais óbvio: alude à polivalência sempre associada a um SUV e à sua capacidade para desempenhar diversas funções.

Além de ter dado a conhecer o nome oficial da sua mais recente criação, a Mitsubishi libertou ainda mais duas fotografias do novo Eclipse Cross. Se é verdade que ambas mostram o veículo na sombra, pouco mais revelando do que o seu contorno, ainda assim é possível confirmar a silhueta ao estilo coupé, em que a traseira surge como o elemento mais marcante, até por parecer ser aquele que mais diferencia estes dos restantes modelos da marca.

Nada mais foi adiantado pela Mitsubishi relativamente ao seu novo SUV, que deverá recorrer a uma versão modificada da plataforma do Outlander, e ser proposto tanto em versões de tracção dianteira como total, neste caso equipada com o sistema de transmissão integral de controlo electrónico S-AWC. A gama de motores contará, certamente, com opções a gasolina e diesel, ficando por saber se também existirá uma variante híbrida plug-in, como no caso do protótipo XR-PHEV II Concept, que de algum modo antecipou o novo Eclipse Cross.