Saúde

As cinzas de café já são um remédio reconhecido contra a psoríase

1.802

Feliu Pont descobriu que as cinzas de café ajudam a combater a psoríase e não descansou até conseguir comercializá-las enquanto "produto cosmético". Conheça a história.

As cinzas de café já são um remédio reconhecido contra a psoríase, que se encontra em várias farmácias espanholas e se prepara para “conquistar” outros países. Quem descobriu os benefícios das cinzas de café para a doença foi o Feliu Pont, de 88 anos, dono dos “Cafes Pont” com sede em Barcelona. A história foi contada pelo ABC.

Em 2005 Feliu foi diagnosticado com psoríase, uma inflamação na pele que provoca o mau funcionamento do sistema imunológico e para a qual ainda não existe cura. Inquieto por natureza, não se conformou com a doença pensando em formas de a combater. Recordou o poder de secagem das cinzas da casca de café, à conta de uma experiência em criança: “Mergulhava moscas num copo de água e, em seguida, jogava borras de café sobre as suas asas e elas voltavam a voar em segundos“, conta. Decidiu então experimentar aplicar as cinzas de café nas manchas da psoríase, espalhadas por todo o corpo. O resultado foi surpreendente.

Numa das manchas coloquei a pomada que o médico receitou e na outra, as borras [de café]. A primeira não desapareceu, mas a segunda sim. Apliquei as cinzas nas manchas todos os dias e num mês e meio desapareceram; até agora.

Feliu garante que não pensava no negócio, mas sim em ajudar tantas pessoas que como ele sofriam com a doença. Começou por recorrer a uma equipa de especialistas da Universidade Politécnica da Catalunha para descobrir a composição das cinzas de café: potássio, cálcio, magnésio, enxofre e fósforo. Todos compostos inorgânicos, sem risco de degeneração. A partir daí, decidiu criar um remédio.

Em seguida, com o intuito de comprovar a eficácia do produto, recorreu a uma consultora internacional que se dedica à avaliação clínica da tolerância e eficácia de produtos cosméticos e farmacêuticos. Numa primeira fase, a consultora testou o produto em 11 pessoas totalmente saudáveis e o resultado foi “uma boa compatibilidade cutânea”, sem qualquer tipo de reação alérgica. O produto foi posteriormente testado em 21 pessoas com diferentes graus de psoríase, durante 16 semanas. Resultado:

O produto revelou-se eficaz a reduzir a proliferação das manchas de psoríase, o seu grau de inflamação e a suavizar a sua textura.

Em 2015 Feliu conseguiu patentear o “CeniPont” enquanto produto cosmético, atualmente disponível em quase 300 farmácias catalãs. Feliu está a negociar a sua exportação para vários países, tais como a Rússia, Coreia, Argentina e Polónia.

Fediu alerta que “a palavra curar aplicada à psoríase é uma ousadia”, sendo que as cinzas de café apenas ajudam a travar a doença. Já os especialistas revelam-se surpresos com a descoberta e alertam para a necessidade de se realizarem mais estudos clínicos que a sustentem mas admitem que, se comprovada, pode ser uma alternativa “interessante” e menos invasiva que o uso de fármacos mais agressivos e caros.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)