O Tribunal de Beja decretou esta sexta-feira a prisão preventiva de dois dos sete suspeitos de tráfico de droga detidos na cidade e nas aldeias de Penedo Gordo e Coitos, disse à agência Lusa fonte da GNR.

Segundo a mesma fonte, a medida de coação mais gravosa foi aplicada a dois homens, enquanto outros quatro ficaram sujeitos a apresentações semanais no posto da GNR da sua área de residência, após o primeiro interrogatório judicial.

Uma mulher, que também tinha sido detida no âmbito da mesma operação policial, realizada na quarta-feira, foi posteriormente posta em liberdade, ficando sujeita a termo de identidade e residência e passando o seu caso a inquérito.

Os suspeitos ficaram ainda proibidos de contactar entre si.

As sete pessoas, com idades entre os 35 e 55 anos, foram detidas pela GNR, na quarta-feira, por suspeitas de tráfico de droga, numa operação em que apreendeu haxixe, heroína, liamba e três armas.

Os suspeitos, seis homens e uma mulher, foram detidos na cidade de Beja e nas aldeias de Penedo Gordo e Coitos, durante uma ação no âmbito de uma investigação criminal por tráfico de droga, segundo explicou à Lusa fonte do Comando Territorial de Beja da GNR.

Num comunicado enviado à Lusa, a GNR precisou que durante a operação foram feitas seis buscas domiciliárias e seis não domiciliárias, através das quais foram apreendidas 122 doses de haxixe, dez de heroína e cinco de liamba e três armas de ar comprimido.

Nas buscas, a GNR apreendeu também seis viaturas, uma catana, 275,50 euros em dinheiro, duas balanças de precisão, oito aparelhos informáticos, 20 telemóveis e várias ferramentas alegadamente utilizadas na prática do crime de tráfico de droga.

A ação contou com a colaboração da Investigação Criminal e da Unidade de Intervenção do Comando Territorial de Beja da GNR e da PSP.