A ex-agente da CIA Sabrina de Sousa foi detida para ser extraditada para Itália, onde foi condenada à revelia pelo rapto do egípcio e radical islâmico Abu Omar, noticiou a Associated Press (AP).

De acordo com a AP, que cita o advogado da ex-agente da CIA, Sabrina de Sousa foi detida na segunda-feira e levada para uma prisão, onde aguardará a extradição.

A Lusa contactou a Procuradoria-Geral da República, que explicou que a detenção em Portugal da ex-agente da CIA, ao abrigo de um mandado de detenção europeu, resulta de uma decisão do Tribunal de Relação de Lisboa.

A ex-agente da CIA perdeu vários recursos contra a extradição desde que foi detida inicialmente no aeroporto de Lisboa, em outubro de 2015, no âmbito de um mandado de detenção europeu.

Nos recursos, alegava que nunca havia sido informada oficialmente da decisão do tribunal italiano e que não podia usar em sua defesa informação confidencial do governo norte-americano.

No passado mês de novembro, o Supremo Tribunal de Justiça (STJ) rejeitou o recurso de revisão apresentado pela ex-agente da CIA relativo ao seu processo de extradição para Itália.

Sabrina de Sousa, de 60 anos, nascida em Goa, na Índia, com dupla nacionalidade (norte-americana e portuguesa), foi condenada à revelia, em Itália, a cinco anos de prisão por envolvimento no rapto do egípcio e radical islâmico Abu Omar, ocorrido em 2003, em Milão.