A ex-agente da CIA Sabrina de Sousa foi detida para ser extraditada para Itália, onde foi condenada à revelia pelo rapto do egípcio e radical islâmico Abu Omar, noticiou a Associated Press (AP).

De acordo com a AP, que cita o advogado da ex-agente da CIA, Sabrina de Sousa foi detida na segunda-feira e levada para uma prisão, onde aguardará a extradição.

A Lusa contactou a Procuradoria-Geral da República, que explicou que a detenção em Portugal da ex-agente da CIA, ao abrigo de um mandado de detenção europeu, resulta de uma decisão do Tribunal de Relação de Lisboa.

A ex-agente da CIA perdeu vários recursos contra a extradição desde que foi detida inicialmente no aeroporto de Lisboa, em outubro de 2015, no âmbito de um mandado de detenção europeu.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Nos recursos, alegava que nunca havia sido informada oficialmente da decisão do tribunal italiano e que não podia usar em sua defesa informação confidencial do governo norte-americano.

No passado mês de novembro, o Supremo Tribunal de Justiça (STJ) rejeitou o recurso de revisão apresentado pela ex-agente da CIA relativo ao seu processo de extradição para Itália.

Sabrina de Sousa, de 60 anos, nascida em Goa, na Índia, com dupla nacionalidade (norte-americana e portuguesa), foi condenada à revelia, em Itália, a cinco anos de prisão por envolvimento no rapto do egípcio e radical islâmico Abu Omar, ocorrido em 2003, em Milão.