A NASA (National Aeronautics and Space Administration) marcou uma conferência de imprensa esta quarta-feira às 18 horas de Lisboa para anunciar “novas descobertas para lá do Sistema Solar”. A agência espacial norte-americana já revelou que essas descobertas são relativas a exoplanetas, planetas que orbitam outras estrelas além do Sol. Quem já leu os relatórios, conta que serão publicados antes da conferência de imprensa na Nature e que o anúncio da NASA “poderia muito facilmente fornecer novas ferramentas para muitos trabalhos de ficção científica”.

O painel convidado para anunciar as descobertas faz adivinhar algo em grande. Além de um mecanismo de pergunta-resposta no Twitter (através da hashtag #askNASA) e de outro no Reddit (com cientistas a responderem a perguntas sobre exoplanetas às 20h na secção “Ask Me Anything”), cinco grandes cientistas vão explicar a descoberta da NASA. São eles Thomas Zurbuchen (administrador associado da Diretoria de Missão Científica da NASA), Michael Gillon (astrónomo na Universidade de Liège, Bélgica), Sean Carey -(estor do Centro Científico de Spitzer na Caltech de Pasadena), Nikole Lewis (astrónoma Instituto Científico de Telescópio Espacial em Baltimore) e Sara Seager (professora de Ciência Planetária e de Física no MIT).

Este é o primeiro grande anúncio da NASA depois da descoberta de um planeta potencialmente habitável a orbitar a estrela mais próxima da nossa, a Proxima Centauri. O planeta chama-se Proxima b, tem aproximadamente o tamanho da Terra e a distância à sua estrela permite a existência de água no estado líquido à superfície. Foi observado pela primeira vez pelo Observatório Europeu do Sul em La Silla (Chile).

Na conferência de imprensa onde essa descoberta foi anunciada, Paul Hertz (diretor da Divisão de Astrofísica da NASA) disse que “uma das grandes questões do nosso tempo é saber se estamos sozinhos no universo” e que “vivemos num tempo em que a humanidade pode responder cientificamente a essa questão” observando os exoplanetas. É por isso que qualquer novidade sobre esses corpos celestes, principalmente se estiverem na zona habitável dos seus sistemas, suscita grande interesse no público.

O primeiro exoplaneta foi descoberto em outubro de 1995. Desde então, as agências de exploração espacial já descobriram 4.696 candidatos a exoplanetas e confirmaram a existência de 3.449. Os últimos dados oficializados pela NASA deram conta da descoberta de 1.284 novos exoplanetas numa zona habitável. Há também 348 exoplanetas terrestriais, ou seja, com características semelhantes à Terra.