Está marcada para dia 1 de Março próximo a revelação do Velar, o quarto membro da família Range Rover, quase meio século volvido sobre o lançamento do modelo que criou o segmento dos todo-o-terreno de luxo.

A origem do seu nome remonta aos primeiros protótipos do Range Rover original, datados da década de 1960, com a marca britânica a adiantar que este é um “Range Rover vanguardista”, com uma identidade marcada pela simplicidade elegante, pela linguagem visual minimalista e pela tecnologia inovadora posta ao serviço do condutor – uma proposta que acrescentará uma nova dimensão à oferta da casa de Solihull, em termos de design, inovação e elegância.

De uma forma mais simplista, o Range Rover que “muda tudo” é aquele que já se anunciava há algum tempo: um SUV de cinco portas e configuração coupé, que se posiciona na gama do seu construtor entre o Evoque e o Range Rover Sport. E que muitos antecipam como o rival do Porsche Macan.

Segundo a Land Rover, é fabricado com materiais exclusivos sustentáveis e integrando avançadas soluções de engenharia, mas o que quer que seja que tal significa só será possível ficar a saber em concreto no dia de 1 Março. Ainda assim, existe a forte possibilidade de ter por base a plataforma IQ já utilizada pelo Jaguar F-Pace e de, para além de motores convencionais, vir a propor uma versão híbrida Plug-in e outra totalmente eléctrica.