Sarah Boyle tem 26 anos e garante que foi o seu bebé que lhe “salvou a vida”, quando se recusou a beber o seu leite materno. Teddy, então com cerca de 6 meses, começou de repente a ficar “muito angustiado” quando tinha de se alimentar do seu seio direito, recusando-se efetivamente a fazê-lo, conta a BBC. O bebé sempre mamou bem e alterou o seu comportamento de repente. E o facto é que algo não estava bem – foi quando Sarah decidiu averiguar e descobriu que tinha cancro da mama.

Sarah contou que já tinha sido diagnosticado um quisto no seu peito direito, em 2013, mas que tinha sido avaliado como benigno. Como o comportamento do bebé continuou, decidiu pedir uma reavaliação do quisto. Sarah está agora a receber tratamento para o cancro da mama triplo negativo, que é um tipo de cancro que, por norma, é mais agressivo e não reage bem a alguns tratamentos.

Ainda que existam alguns relatos de que os bebés conseguem sentir alterações no peito das mães, tal facto ainda não é aceite pelos médicos. Sarah tentou, durante várias semanas, alimentar Teddy em diferentes posições, mas nada resultava. Agora, depois de se saber o diagnóstico, a mãe acredita que o sabor do seu leite deveria estar diferente, razão pela qual o bebé deixou de querer alimentar-se desse lado [onde está alojado o cancro].

“Ele [o Teddy] ficou muito infeliz e até me empurrava. Ver o meu bebé, de oito meses, a empurrar-me deixou-me realmente de coração partido”, disse Sarah à BBC.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Sarah já tinha pedido uma reavaliação do quisto, mas foi informada de que não haveria razões para preocupação. Foi quando Teddy se recusou a alimentar que ela começou a notar que o quisto não só estava “mais rijo” como também causava mais dores. O seu seio tinha também mudado de forma, afirmou. Mais tarde, a biópsia confirmou: tinha cancro. A mulher está agora a ser tratada no Hospital Universitário Royal Stoke e já teve que tirar os seios.