Promessa do motociclismo retira-se depois de violação

A piloto norte-americana Elena Myers decidiu retirar-se da competição em 2015 depois de ter sido violada por um massagista. Esteve 3 anos em silêncio. Contou tudo agora.

i

Elena era uma jovem promessa do motociclismo, mas uma agressão sexual deitou por terra todos os sonhos que tinha

Elena era uma jovem promessa do motociclismo, mas uma agressão sexual deitou por terra todos os sonhos que tinha

A piloto norte-americana Elena Myers decidiu terminar a carreira em 2015 depois de ter sido violada por um massagista de um hotel em Filadélfia, EUA. Esteve três anos em silêncio. Contou tudo agora.

Foi em 2014 que a violação lhe retirou a ambição de fazer história no motociclismo. Até àquele momento, Elena Myers era considerada uma jovem promessa e uma das melhores do mundo na modalidade. No entanto, em 2015 abandonou a competição sem motivo aparente e sem nunca revelar porque o tinha feito. Dois anos depois de ter desistido de uma carreira promissora, Elena contou o porquê da decisão drástica: tinha sido violada.

Foi a própria que fez questão de revelar o sucedido. Através da sua conta de Facebook respondeu, pela primeira vez, à pergunta que muitos faziam desde que deixara de forma abrupta da competição. No fim do texto, encaminha os leitores para uma publicação da Philadelphia Magazine, onde conta ao detalhe tudo o que aconteceu e como o caso foi tratado. Avisa também para o conteúdo explícito presente no artigo.

“Como a maioria de vocês sabe, não corro desde 2015. Muitos têm-me perguntado “Porque não?”, mas nunca respondi de forma completa a essa pergunta”, começa por dizer Elena. Com medo de perder o apoio da sua família, amigos, fãs e patrocinadores manteve-se calada, além de que pensou que “poderia enterrar a verdade” e seguir em frente. “Estava errada, não posso mais ficar calada. Um dia após a última corrida da temporada 2014 fui violada por um massagista no SPA do hotel Loews Philadelphia. Denunciei a agressão a inúmeros funcionários do hotel e do SPA, mas ninguém me ajudou.”

Pode ver a publicação na integra em baixo:

Quando carregamos no link que Elena disponibilizou no fim do pequeno texto, ficamos a conhecer por completo o que se passou no dia em que foi agredida sexualmente pelo massagista do SPA. Mais, a jovem piloto, soube depois que o homem em causa, Jerome McNeill, tinha antecedentes criminais por abuso sexual, inclusive, a uma menina de 12 anos.

Quando denunciou o caso ao hotel, Elena obteve indiferença e… uma refeição grátis, como forma de a ‘compensar’ pelo sucedido. Elena, que entrou na história do motociclismo por ser a primeira mulher a vencer a corrida Daytona International Speedway, não conseguiu superar o trauma que a violação lhe causou e decidiu deixar de competir. Decidiu contar tudo passados três anos para que outras vítimas não fiquem em silêncio e denunciem os abusos.

Recomendamos

Populares

Últimas

A página está a demorar muito tempo.