O Tribunal do Estado de São Paulo condenou, esta sexta-feira, o ex-jogador Edson Cholbi do Nascimento, filho de Pelé, a uma pena de prisão efetiva de 12 anos pelo crime de lavagem de dinheiro proveniente do tráfico de droga.

Segundo a agência AP, Edinho, como é conhecido, não foi ainda detido e está a aguardar que seja emitido o mandado de detenção

O antigo guarda-redes do Santos já tinha sido condenado em 2014 a 33 anos de prisão – agora reduzidos para 12 anos –, mas recorreu da sentença, estando desde então a aguardar em liberdade o resultado do recurso.

O caso que levou Edinho, um dos sete filhos de Pelé, à barra do tribunal remonta a 2005, quando se iniciou um processo em que o jogador foi acusado de associação ao tráfico de droga. Na altura negou todas as acusações, mas admitiu que era consumidor de drogas, tendo o processo sido anulado pelo Tribunal Superior de Justiça do Brasil em 2008.

Mas o julgamento prosseguiu nos tribunais, centrado na acusação de lavagem de dinheiro, levando o tribunal de primeira instância a condenar Edinho e mais duas pessoas.

Edinho jogou no Santos durante a década de 1990, sem muito sucesso, ao contrário do seu pai.