O Tribunal da Gaia suspendeu, esta sexta-feira, o internamento de um jovem de 16 anos num centro para toxicodependentes, depois de a RTP denunciar que a decisão foi tomada sem qualquer relatório médico.

O programa “Sexta às 9”, conduzido por Sandra Felgueiras, investigou o caso de um jovem viciado em videojogos que foi internado num centro para toxicodependentes. A mãe do jovem terá pedido ajuda à Comissão de Proteção de Crianças e Jovens em Risco porque o filho não ia à escola e ficava em casa a jogar computador.

O Tribunal de Gaia tomou a medida de promoção de passar a guarda do adolescente para o pai. Entretanto, decidiu que a medida não estava a ser cumprida, tendo os pais declarado ser incapazes de ajudar o filho.

A Segurança Social indicou então ao Tribunal que o melhor para o jovem seria o seu internamento numa associação terapêutica para toxicodependentes, onde receberia tratamento para o seu alegado vicio em videojogos.

O jovem entrou a 28 de dezembro para a “Associação Pica-pau”, em Santarém, sendo o único com um vício de jogo enquanto os restantes pacientes sofrem de toxicodependência. Foi medicado para a ansiedade e alega ter sido vítima de bullying por parte dos colegas.

A estação de televisão pública revela que a decisão de internamento foi tomada sem qualquer relatório médico por ser “desnecessário” face aos factos.

Imediatamente a seguir à denúncia do caso por parte da RTP, a decisão de internamento foi suspensa por ordem judicial.

Face aos maus-tratos, o adolescente fugiu da associação e foi para casa do pai. Os pais decidiram então requerer a sua guarda.