O Papa Francisco criticou este domingo “a busca obsessiva dos bens materiais e das riquezas”, sublinhando que nesta procura as pessoas esquecem-se do bem maior que é o amor paternal de Deus.

“Não podeis servir a Deus e às riquezas. Ou ao Senhor ou aos ídolos fascinantes, mas ilusórios”, disse Francisco, a partir da janela do Palácio Apostólico do Vaticano, pouco antes da Oração do “Angelus“.

O Papa disse que esta é uma escolha que deve ser continuamente renovada, “porque as tentações de reduzir tudo a dinheiro, prazer e poder são convincentes”, pois alguns ídolos “têm resultados tangíveis e ao mesmo tempo fugazes”.

Finalmente, Francisco criticou as ações dirigidas “para os bens imediatos, esquecendo e, por vezes, repudiando o bem supremo, que é o amor paternal de Deus”.

“Nós afastamo-nos do amor de Deus quando realizamos uma perseguição obsessiva dos bens materiais e das riquezas, manifestando assim um amor exagerado a esta realidade”, declarou o Papa.