Uma bomba em elevado estado de corrosão foi, esta segunda-feira, recolhida por uma embarcação de pesca, ao largo da Nazaré, e transportada para o porto local, isolado num raio de 300 metros, divulgou a capitania. Entretanto, a bomba já foi detonada no mar.

De acordo com o capitão do Porto da Nazaré, Lourenço Gorricho, “tudo indica que se trata de uma bomba tipo avião, que deverá ter cerca de 202 quilos de H6, um explosivo equivalente a 600 quilos de TNT [trinitrotolueno]”. O engenho explosivo será da II Guerra Mundial.

A bomba foi ‘pescada’ pelo arrastão “Mar Salgado”, quando a embarcação “se encontrava na faina ao largo da Nazaré”, e foi, segundo a mesma fonte, transportada para o Porto da Nazaré, que “foi isolado, com um perímetro de segurança de cerca de 300 metros”.

Em causa está “o elevado grau de corrosão” da bomba, que será durante a próxima hora avaliada por uma equipa de inativação de explosivos da Marinha Portuguesa, para “decidir o que irá ser feito”. A solução poderá passar “pela deflagração do engenho no mar, a uma profundidade superior a 20 metros”, indicou o responsável.

Ainda segundo o comandante, a bomba terá sido recolhida na rede da embarcação depois das 9h, tendo o primeiro alerta sido dado às 9h20. A bomba esteve no porto desde as 10h.

Entretanto, o comandante da polícia marítima, Paulo Agostinho, disse em declarações aos jornalistas que já foi realizada “avaliação das condições meteorológicas e oceanográficas por parte de uma equipa de especialistas de inativação de engenhos explosivos da Marinha”.

Bomba detonada em segurança

A bomba foi detonada às 16h30 no mar, em segurança, prevendo a capitania do porto local que até às esteja 18h e reposta a normalidade.

A bomba foi detonada às 16h30, em segurança, e meia hora depois foram feitos dois mergulhos de verificação, tendo sido confirmada a sua completa destruição”, disse à Lusa o comandante do Porto da Nazaré, Paulo Agostinho.

De acordo com o responsável, às 17h30 já não havia “embarcações nem homens no mar”. Prevê-se que até às 18h “esteja recolhido todo o material usado na operação e os mergulhadores possam regressar a Lisboa”.

O engenho, que tinha entre 1,50 e 1,60 metros de comprimento, foi identificado como sendo uma bomba de aeronave do tipo MK82 que teria no seu interior mais de 200 quilos de H6, um tipo de explosivo equivalente a 600 quilos de TNT [trinitrotolueno]. A bomba foi afundada a 20 metros de profundidade.