O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, disse esta quarta-feira que a ANA vai analisar se a operação de carga vai ficar concentrada no aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, ou será partilhada com a infraestrutura complementar do Montijo.

“A ANA [Aeroportos de Portugal], no contexto da apresentação da proposta relativa ao aeroporto complementar [Montijo], deve propor uma alteração ao plano estratégico, onde há de incluir também esta dimensão [operação de carga]”, disse Pedro Marques, na comissão parlamentar de inquérito de Economia, Inovação e Obras Públicas, onde está a ser ouvido.

Pedro Marques considera que esta “é a fase certa para afinar, ajustar se essa operação de carga aérea deve ser partilhada entre o aeroporto principal e o complementar ou se deve ficar concentrada no aeroporto principal”.

Ainda assim, garantiu que essa operação “não há de sair completamente do aeroporto principal”, pelo contrário.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“É bem possível, bem provável, que uma boa parte da operação de carga aérea permaneça no aeroporto Humberto Delgado”, disse o ministro, acrescentando que o transporte de carga não tem tido um crescimento comparável ao do de passageiros, mas destacando a sua importante dimensão na atividade aeroportuária.

Durante toda a audição, Pedro Marques fez questão de sublinhar o esforço de consenso em torno da solução encontrada.