O total de empréstimos concedidos pelos bancos a particulares para consumo e outros fins aumentou em janeiro para 24,107 mil milhões de euros, de acordo com dados divulgados, esta quarta-feira, pelo Banco de Portugal (BdP). Este valor representa mais 3,32% face ao valor concedido pelos bancos a particulares para consumo e outros fins em janeiro de 2016, quando atingiu 23,331 mil milhões de euros.

Em termos da taxa de variação anual (tva) dos empréstimos concedidos às famílias, segundo o supervisor esta atingiu -1,5% (para um total de 126,579 mil milhões de euros), que compara com -1,6% em dezembro. Esta evolução, justifica o BdP, foi influenciada principalmente pelo segmento dos empréstimos ao consumo e outros fins que apresentou uma tva de 3,6%, mais 0,6 pontos percentuais do que em dezembro, para 24,107 mil milhões de euros.

Os empréstimos à habitação concedidos pelos bancos às famílias, por sua vez, apresentaram uma tva de -2,6% (-2,7% em dezembro) para 100,389 mil milhões de euros. O rácio de crédito vencido dos empréstimos às famílias foi de 4,9%, tendo-se mantido constante em todos os segmentos. Já a percentagem de devedores do setor das famílias com crédito vencido aumentou 0,1 pontos percentuais em relação dezembro, fixando-se em 13,3%.

A tva dos empréstimos concedidos às sociedades não financeiras, por sua vez, foi de -2,9%, o que representa um decréscimo de 0,3 pontos percentuais em relação a dezembro de 2016 para um total de 77,710 mil milhões de euros.

Os empréstimos às empresas privadas exportadoras apresentaram uma tva de -0,2%, que se traduz numa redução de -1,1 pontos percentuais face a dezembro (para um total de 17,536 mil milhões de euros).

O rácio de crédito vencido das sociedades não financeiras, por sua vez, situou-se em 16,1%, aumentando 0,4 pontos percentuais em relação ao mês anterior, com a percentagem de devedores com crédito vencido a manter-se em 27,5%.