Mais de 200 pessoas foram detidas durante os cinco dias da Operação Carnaval 2017 por excesso de álcool e 1.951 em excesso de velocidade, segundo o balanço final divulgado esta quarta-feira pela GNR. Em comunicado, a GNR informa que foram fiscalizados 25 mil condutores entre as 00h00 de sexta-feira e as 24 horas de terça-feira (mais quatro mil do que em 2016), tendo sido detetadas 1.951 pessoas em excesso de velocidade (menos 162 do que no ano passado) e 753 por condução sob influência do álcool (menos 65).

Durante os cinco dias da operação foram detidos 261 condutores com taxa de álcool no sangue igual ou superior a 1,2 g/l (menos 18). Foram também detetados 286 condutores com incorreta ou não utilização do cinto de segurança (menos 34 que em 2016) e 277 por utilização indevida do telemóvel durante a condução (menos 42). A Operação Carnaval 2017, que começou na sexta-feira, terminou às 24 horas de terça-feira com o registo de 851 acidentes e 14 feridos graves, mas sem vítimas mortais, segundo a GNR. No comunicado, a GNR adianta que foram registados 851 acidentes, menos 84 acidentes do que na operação Carnaval 2016, e 14 feridos graves, menos quatro relativamente ao ano passado.

Ao contrário da operação Carnaval 2016 na qual foram registados três mortos, este ano não ocorreram acidentes com vítimas mortais. Os dados da GNR indicam ainda que nos cinco dias da operação Carnaval 2017 foram registados 286 feridos ligeiros, menos 25 do que no ano passado. Durante o período da operação, os militares dos Comandos Territoriais e da Unidade Nacional de Trânsito realizaram diversas ações de fiscalização com o objetivo de prevenir a sinistralidade rodoviária e asseguraram a segurança dos locais associados à festividades do Carnaval em todo o país.