A família Troadec desapareceu sem deixar rasto, há cerca de duas semanas, no oeste de França. As autoridades encontraram um cenário de sangue na respetiva casa de morada e abriram uma investigação de homicídio, conta a BBC.

Pascal e Brigitte, ambos com cerca de 50 anos, e os filhos Sebastien (21 anos) e Charlotte (18 anos) desapareceram sem deixar rasto. A irmã de Brigitte deu conta do desaparecimento da família no dia 16 de fevereiro e alertou as autoridades.

A polícia francesa encontrou a casa “congelada no tempo“, com as camas desfeitas, lençóis estendidos, roupa molhada na máquina de lavar e comida fora do frigorífico. No telemóvel de Sebastien, num relógio de Brigitte e debaixo das escadas da casa de dois andares, havia sangue que as autoridades analisaram e que concluíram corresponder ao ADN dos pais e de Sebastian.

Dois carros da família encontravam-se estacionados à entrada de casa. Do carro de Sebastian, nem sinal. Desde que a família desapareceu que não se registaram movimentos bancários nas suas contas, nem há indicações de qualquer chamada nos seus telefones. Esta quarta-feira, as autoridades encontraram o cartão da segurança social e um par de calças de Charlotte, a 300 quilómetros de Nantes, perto da cidade de Brest.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A imprensa francesa avança que o pai sofria de depressão e que Sebastian tinha sido condenado, em 2013, a serviço comunitário por fazer ameaças de morte no seu blogue. O jovem terá escrito no Twitter: “Se soubesses o que realmente se passa na minha cabeça, pensavas que era um louco sem moral”.

O caso está a ser comparado ao homicídio de uma família, também na região de Nantes, em 2011. O pai, Xavier Dupont de Ligonnes, é o principal suspeito e está em liberdade.