Os trabalhadores do metropolitano e dos elétricos de Atenas cumprem, esta quarta-feira, uma greve de 24 horas contra a intenção do governo que quer transferir a gestão dos estabelecimentos comerciais das estações para a empresa de transportes da capital grega. Trata-se da segunda greve do setor em menos de uma semana sendo que uma outra paralisação está marcada para sexta-feira.

“A nossa única reivindicação pretende que o Ministério de Transportes e Infraestruturas retire imediatamente uma lei que vai reduzir os lucros da companhia, desvalorizando a empresa e abrindo o caminho para a privatização”, disse o sindicato dos trabalhadores dos transportes (STASY). Para os sindicalistas existe também uma ameaça sobre o “carácter social” dos transportes públicos, em especial do metropolitano.

A paralisação está a afetar a linha de metropolitano e as ligações através de elétrico entre o aeroporto Eleftherios Venizelos e o centro de Atenas.