A Proteção Civil reforçou, esta quinta-feira, os meios de busca ao pescador desaparecido na quarta-feira, em Penacova, que agora é procurado no rio Mondego por 54 operacionais, mais meios terrestres e aquáticos.

Uma fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Coimbra disse à agência Lusa, às 15h30, que o homem “ainda não foi encontrado”.

As buscas recomeçaram esta quinta-feira, às 08h, envolvendo seis embarcações e 18 viaturas, adiantou a fonte

De acordo com o comandante dos Bombeiros Voluntários de Penacova, António Simões, as buscas, interrompidas na quinta-feira, pouco antes das 19h, foram retomadas esta quinta-feira ao amanhecer com apoio de mergulhadores, na zona do rio onde se presume que tenha caído o pescador, residente na freguesia de Lorvão, concelho de Penacova.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Além da GNR, participam nas buscas cinco corpos de bombeiros do distrito: Sapadores de Coimbra, Voluntários de Penacova, Soure, Montemor-o-Velho e Vila Nova de Poiares.

O pescador terá caído às águas do Mondego na manhã de quarta-feira, na zona do Ramalhal, concelho de Penacova, mas no limite com o município de Coimbra.