A obra “Bauerngarten” – Jardim de flores – do pintor austríaco Gustav Klimt tornou-se a terceira mais cara da Europa depois de ser vendida em leilão por 47.971.250 libras (cerca de 56 milhões de euros), conta o The Telegraph. A pintura a óleo, adquirida por um concorrente anónimo através de uma chamada telefónica, fica assim só atrás em valor à do suíço Alberto Giacometti, com “Walking man” (O homem a Andar)m vendida por 76 milhões de euros, e à do alemão Peter Paul Rubens, com “The Massacre Of The Innocents” (O massacre dos inocentes), arrematada por 57 milhões de euros.

Helena Newman, a responsável pelo departamento de Arte Moderna e Impressionista da Sotheby e também presidente do Conselho de Administração da leiloeira, descreveu a peça como “uma das maiores obras-primas do artista já esteve em leilão”.

A estrela da oferta desta temporada é, sem dúvida, a Bauerngarten de Klimt, que data a celebração dos anos de ouro do artista, criada no mesmo ano da sua famosa obra Portrait of Adele Bloch-Bauer I. A maioria das pinturas a óleo do pintor deste calibre estão nos maiores museus em todo o mundo, com apenas algumas delas a aparecer em leilão na última década”, revelou Newman.

Bauerngarten, de Gustav Klimt (1907)

O grande concorrente desta obra durante a licitação foi o “Plant de Tomates”, de Pablo Picasso, que elevou a fasquia daquilo que se previa – entre os 11 e os 17 milhões de euros – e foi vendido por 19 milhões de euros.

Antes de ser leiloada, a “Bauerngarten” esteve em exibição, no ano passado, na exposição Painting the Modern Garden da Royal Academy, em Londres.