A oficialização do negócio (bem como os termos deste e valores envolvidos na fusão) só deverá ser anunciada na próxima segunda-feira. Mas a Reuters garante que o grupo francês PSA, detentor da Peugeot e da Citroën e presidido pelo português Carlos Tavares (na foto), chegou esta sexta-feira a acordo com unidade europeia da General Motors para a aquisição da alemã Opel, até aqui detida por esta.

O acordo de fusão estava, no entanto, dependente da aprovação do conselho de supervisão da PSA, a qual terá já concedido (também esta sexta-feira) “luz verde” ao negócio. “A operação foi aprovada. Está feito. A decisão deverá ser apresentada na segunda-feira de manhã”, afirmou ao Le Figaro uma fonte próxima do negócio.

A confirmar-se a fusão, Peugeut, Citroën e Opel produzirão anualmente cerca de 4,3 milhões de veículos.