João Semedo é o candidato do Bloco de Esquerda à Câmara Municipal do Porto. O nome do antigo coordenador bloquista foi aprovado esta sexta-feira pela assembleia de militantes da Cidade do Porto.

A notícia foi avançada inicialmente pela Rádio Renascença e já foi confirmada pelo Observador. O médico, de 65 anos, que este ano comemora 66 anos, partilhou a coordenação do Bloco de Esquerda com Catarina Martins durante dois anos, depois de Francisco Louçã ter deixado a liderança do partido. João Semedo acabaria por deixar a coordenação bloquista na sequência da IX Convenção do Bloco, em 2014, que resultou num empate técnico entre as duas listas concorrentes e que levou à adoção de uma comissão permanente feita a seis.

O bloquista nasceu em Lisboa, corria o ano de 1951. Cedo se mudou para o Porto e foi aí, na Cidade Invicta, que desenvolveu a sua atividade profissional e política, primeiro, no PCP, onde se manteve até 2003, depois, no Bloco de Esquerda. Foi eleito deputado pelo Bloco em 2005 e reeleito nas eleições de 2009 e 2011.

De resto, esta não será a primeira corrida autárquica de João Semedo. Em 2005, o bloquista foi candidato à Câmara de Gondomar. Quatro anos depois, tentaria Gaia. A aventura em Lisboa chegaria em 2013.

Foi precisamente depois dessas autárquicas de 2013 que lhe foi diagnosticado um cancro nas cordas vocais. O agravar da doença fez com que se afastasse progressivamente dos principais órgãos de decisão do Bloco de Esquerda.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Ultrapassada a doença, João Semedo prepara-se para abraçar nova corrida eleitoral, desta vez no Porto. Em entrevista ao jornal i, em agosto de 2015, o bloquista afirmava-se pronto para recomeçar. “Estou agora bastante bem, bastante melhor, muito otimista e cheio de vontade de reaprender a falar, processo que será longo, como acontece com uma criança, se excluirmos a componente cognitiva e simbólica da aprendizagem da fala. Essa, acho que me posso dispensar de reaprender… Mas daqui a uns meses, julgo que já poderei fazer-me ouvir. E, claro, confio que esta última cirurgia tenha finalmente arrumado com o tumor. Olho para o futuro com essa perspetiva e essa confiança”.