O porta-voz do candidato presidencial francês François Fillon, Thierry Solère, anunciou esta sexta-feira a demissão da campanha, juntando-se a uma já longa lista de deserções.

“Decidi terminar as minhas funções como porta-voz de François Fillon”, escreveu Solère no Twitter.

https://twitter.com/solere92/status/837606927915954176

François Fillon, candidato de Os Republicanos (direita), anunciou na quarta-feira que vai ser formalmente acusado no inquérito sobre uso indevido de fundos públicos e que, ao contrário do que prometeu em janeiro, mantém a candidatura à presidência. A demissão de Solère junta-se à de dois diretores-adjuntos da campanha, o tesoureiro e o porta-voz para as questões de política externa, Bruno Le Maire, sendo este último uma baixa considerada importante na campanha de Fillon. Anunciou a sua demissão na quarta-feira:

Além destes, segundo a imprensa francesa, mais de 65 deputados, autarcas e militantes já retiraram o apoio a Fillon para as presidenciais de 23 de abril e 7 de maio.

Fonte próxima de Alain Juppé, candidato derrotado por Fillon nas primárias da direita, disse esta sexta-feira que o ex-primeiro-ministro está disposto a substituir Fillon se este decidir retirar-se da corrida. “O pedido não pode vir apenas das pessoas que me apoiaram, tem de ser mais alargado”, terá dito Juppé a colaboradores, segundo a imprensa francesa.