O treinador do Benfica alertou, esta sexta-feira, para os cuidados que os clubes devem ter quando passam mensagens aos adeptos e afirmou que “quem mandou pedras” sobre as arbitragens, “não pode agora esconder as mãos”.

Rui Vitória, que falava na antevisão da partida de sábado com o Feirense, relativa à 24.ª jornada da I Liga portuguesa, foi questionado sobre o clima de suspeição que afeta o futebol nacional, frisando que “não se pode estar constantemente a falar de arbitragens”.

Só vou falar de arbitragem porque me estão a perguntar. Quem mandou as pedras, não esconda as mãos agora. Raramente falo de arbitragem e quando falei foi mais num sentido elogioso. Não podemos falar constantemente de arbitragem. Eu tenho as minhas mãos aqui em cima e estou à vontade. As pessoas sabem o que estão a fazer e sabem a responsabilidade que têm”, referiu, em conferência de imprensa.

O técnico mostrou-se tranquilo quanto à capacidade de Artur Soares Dias em dirigir o encontro das ‘águias’, em Santa Maria da Feira, mesmo levando em consideração o episódio que afetou o pai do árbitro Jorge Ferreira, cujo estabelecimento, em Fafe, foi vandalizado na quinta-feira, alegadamente por elementos ligados aos Super Dragões, principal claque de apoio ao FC Porto.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Percebem agora por que falei, há uns tempos, da importância de uma mensagem de um clube para o exterior. Sei a importância que temos para com as nossas massas adeptas e sei muito bem quando tenho de passar uma mensagem, aliás sempre mais no sentido conciliador do que noutro sentido. Percebem agora por que temos de ter cuidado com o que dizemos”, concluiu sobre o tema.

Benfica, líder, com 57 pontos, e Feirense, 13.º, com 26, jogam no sábado, a partir das 20h30, no Estádio Marcolino de Castro, em Santa Maria da Feira, numa partida que será dirigida pelo árbitro Artur Soares Dias, do Porto.