Nelson Évora conquistou este domingo a medalha de ouro na prova de triplo salto nos europeus de atletismo de pista coberta, que decorrem este fim de semana em Belgrado, na Sérvia. Com um salto de 17,20 metros, o atleta português torna-se campeão europeu da modalidade.

Este é já o segundo título europeu de pista coberta do agora atleta do Sporting, depois de ter conquistado a medalha de ouro há dois anos em Praga. Os 17,20 metros conseguidos este domingo em Belgrado são até agora a sua melhor marca do ano, tendo sido obtida à terceira tentativa. Nos seis saltos da prova, Nelson Évora deixou três nulos.

A medalha de prata foi para o italiano Fabrizio Donati, que, com 40 anos, saltou 17,13 metros à segunda tentativa. E o bronze foi para o alemão Max Hess, que era visto como um eventual favorito, mas que acabou por se ficar pelos 17,12 metros, na terceira tentativa.

O atleta português de 32 anos surpreendeu com esta marca. O alemão Max Hesse, de apenas 20 anos mas já vice-campeão mundial da modalidade, era apontado como potencial vencedor depois da boa prestação nas qualificações para o Europeu, onde obteve uma marca de 17,52 metros. Também o francês Melvin Raffin, de 19 anos, tinha os olhos postos em si, tendo sido segundo nas qualificações, com 17,20 metros.

À frente de Nelson Évora na fase de qualificações estavam ainda o francês Jean-Marc Pontvianne (17,13 metros) e o letão Elvis Misans (16,81 metros). O português aparecia apenas em quinto, com 16,79 metros. Na prova deste domingo, contudo, Évora acabou por conquistar uma marca melhor do que os seus adversários — conseguindo mesmo a sua melhor marca da época –, ainda que tenha ficado atrás do recorde nacional (seu), de 17,33 metros.

Portugal competiu com dez atletas nestes Europeus de Belgrado e após dois dias o saldo é já bastante positivo, com uma medalha de prata (Patrícia Mamona), mais três lugares de top-8, um recorde nacional absoluto (Tsanko Arnaudov) e vários máximos pessoais.

Mamona conquista medalha de prata nos Europeus de atletismo

O regresso do atleta com sete medalhas

Aos 32 anos, e depois de um hiato na carreira devido a graves lesões e cirurgias, o antigo campeão olímpico e do mundo continua a ser um atleta competitivo e conseguiu a sua marca de sempre em pista coberta, a um centímetro dos 17,21 que lhe deram o título em Praga, há dois anos.

Mesmo depois de uma qualificação ao primeiro salto, há dois dias, não era previsível este novo título, face à forma do grande favorito, o alemão Max Hess, que ‘voou’ a 17,52, nova liderança mundial do ano.

Para o português, que este ano fará 33 anos, o palmarés chega às sete medalhas em grandes competições. Além destes dois títulos europeus ‘indoor’, foi também campeão olímpico e nos Mundiais absolutos conseguiu os três lugares do pódio – campeão em 2007, vice em 2009 e bronze em 2015).

Foi ainda terceiro no Mundial de pista coberta de 2008, a que se pode juntar mais sete lugares de top-8 a este nível, só como sénior.

A sua carreira sofreu uma fase de quase apagamento entre 2010 e 2012, com várias lesões, uma das quais bem grave (fratura da tíbia) e cirurgias, mas conseguiu superar isso e ressurgir a um nível de novo bastante positivo, numa espécie de ‘segunda carreira’, que pretende prolongar por mais alguns anos.

A inesperada vitória do atleta do Sporting foi já saudada pelo primeiro-ministro, António Costa, através do Twitter.

Também Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de deixar uma mensagem de congratulações. “O Presidente Marcelo Rebelo de Sousa felicitou o atleta português de triplo salto Nelson Évora pela conquista da medalha de ouro no Campeonato Europeu de Pista Coberta que decorre em Belgrado sagrando-se assim campeão europeu da modalidade”