Um grupo de investigadores e peritos em arte italianos descobriram recentemente o que acreditam ser uma nova mensagem de Leonardo Da Vinci ‘escondida’ num quadro. Esta é simbolizada por um cão, está presente nas duas telas da Virgem dos Rochedos e pensa-se ser uma crítica à corrupção que assolava o papado da época.

Os códigos, os mistérios e as mensagens ocultas em quadros de Leonardo Da Vinci sempre suscitaram curiosidade e especulação. Investigadores e peritos em arte foram descobrindo, ao longo do tempo o que pensar ser infindáveis mensagens e códigos escondidas por entre as pinceladas imaculadas de Da Vinci.

Agora, e depois de muita pesquisa realizada com a ajuda da alta tecnologia, um grupo de investigadores e peritos em arte italianos descobriram o que pensam ser mais uma mensagem ‘escondida’. Desta vez foi na obra de arte A Virgem dos Rochedos, duas telas datadas do final do século XV. O quadro, ou melhor os quadros, pois são dois — o original está exposto na The National Gallery, em Londres, e a cópia, executada em grande pelo próprio Leonardo Da Vinci, faz parte do espólio do museu do Louvre, em Paris — têm uma imagem subentendida, que os investigadores acreditam ser uma mensagem de crítica ao papado do tempo de Da Vinci.

“É um ato de acusação de Da Vinci contra a corrupção do papado da sua época.”

Esta afirmação foi de Silvano Vinceti, presidente do Comité Nacional para a Valorização do Património Histórico, dada ao jornal espanhol ABC. O mesmo especialista em arte abordou ainda o que os investigadores pensam ser o significado daquele cão acorrentado encoberto pela cena principal do quadro. Segundo Vinceti acredita-se que esta imagem é uma alusão “à desobediência”. Silvano Vinceti acredita que “Da Vinci pintou um cão acorrentado para denunciar a corrupção do papado que se viveu naqueles tempos, pois abusavam do poder temporal sobre o poder espiritual”.

Pode ver aqui a imagem que resultou da investigação e que foi disponibilizada pelo jornal ABC:

Créditos: Jornal ABC