A Federação de Futebol da Malásia proibiu esta segunda-feira a sua seleção de disputar um jogo de qualificação para a Taça da Ásia de 2019, com a Coreia do Norte, agendado para 28 de março em Pyongyang.

A decisão da federação surge numa altura de tensão diplomática entre os dois países, devido a críticas do regime da Coreia do Norte à investigação da morte, em Kuala Lumpur, de Kim Jong-nam, meio-irmão do líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un.

O embaixador da Coreia do Norte em Kuala Lumpur, Kang Chol, terá de abandonar o país, esta segunda-feira, depois de ter sido considerado ‘persona non grata’ pelo governo malaio. Kim Jong-nam foi assassinado, em 13 de fevereiro, por duas mulheres que, segundo as autoridades malaias, lançaram veneno VX contra o seu rosto, provocando a sua morte poucos minutos depois.

Na quarta-feira, a Coreia do Norte qualificou de “absurda” a conclusão da Malásia de que Kim Jong-nam foi morto com veneno VX. Pyongyang defende que a morte foi causada por um ataque cardíaco e acusou as autoridades malaias de conspirarem com os seus inimigos.