A música e a dança chamam, esta quarta-feira, a atenção para as agressões de que são vítimas milhões de mulheres no mundo inteiro. É esta a forma como em Portugal se adere à campanha mundial “One Billion Rising”, no dia internacional da mulher.

Pretendemos usar a dança como instrumento e a música como forma de protesto mas não numa perspetiva negativa”, explicou à Lusa uma das mentoras em Portugal do movimento global pelo fim da violência contra as mulheres, Melissa Rodrigues.

Melissa Rodrigues é cofundadora da organização não governamental Changing Wave, que tem como objetivo sensibilizar os jovens, através das artes, para a mudança de mentalidades e a promoção da igualdade.

É a Changing Wave, com a Câmara de Lisboa e a empresa Infraestruturas de Portugal, quem está na organização da versão portuguesa “One Billion Rising”, criada em 2012 pela dramaturga Eve Ensler (“Os Monólogos da Vagina”) para lutar contra as estatísticas da ONU que dizem que uma em cada três mulheres é alvo de violência no mundo. Duas centenas de países participaram no ano passado.

Num dia em que são muitas as iniciativas para assinalar o dia da mulher, diz Melissa Rodrigues que se pretende juntar na baixa de Lisboa muitos dos participantes de várias dessas iniciativas num momento de música e dança, apresentando uma música da campanha “One Billion Rising” em português, com o título “Sopra a dor”.

A música será cantada pelos músicos Kika Cardoso e Darko mas no momento vão participar outros músicos e o público é convidado a participar numa coreografia que será apresentada na altura, ao fim da tarde de Lisboa.

A versão portuguesa “One Billion Rising” tem também o apoio de outras associações não governamentais e de personalidades da área da cultura.