O ex-ditador do Panamá, Manuel Noriega, sofreu uma hemorragia após uma intervenção cirúrgica realizada esta quarta-feira para remover um tumor cerebral benigno e está em estado crítico, em coma, disseram as suas filhas. Thais e Sandra Noriega informaram os jornalistas no hospital público de Santo Tomás, na Cidade do Panamá, que o pai, com 83 anos, regressou à sala de cirurgia, depois de ter estado nos cuidados intensivos.

Manuel Noriega, que esteve na prisão por corrupção e assassínio de opositores durante o seu regime entre 1983 e 1989, foi transferido para prisão domiciliária a 29 de janeiro para se preparar para a operação, que deveria ter sido realizada em fevereiro. O ex-ditador foi derrubado e detido pelos Estados Unidos em 1989 sob acusação de tráfico de droga. Esteve também preso em França por branqueamento de capitais antes de ser devolvido ao Panamá em 2011, onde já tinha sido condenado.