Comem à grande e à francesa, depois fogem sem pagar. É assim que um gangue em Espanha está a dar milhares de euros em prejuízos a restaurantes e hotéis. Comem, bebem e, na hora da melhor parte (leia-se, sobremesa) fogem sem pagar e deixam para trás uma conta choruda de centenas de euros, conta o The Guardian.

Estes casos têm-se verificado na zona noroeste de Espanha e estão a ser investigados pela polícia, que inclusive já deteve um homem oriundo da Roménia, cuja identidade corresponde a um dos clientes com reserva num restaurante, contaram as autoridades na terça-feira. “Tínhamos acabado de servir o bolo e eles simplesmente desapareceram, assim, do nada. Sem insultos, sem arrogância. Tinham o seu carro e simplesmente fugiram”, contou Antonio Rodriguez, o primeiro dono de um restaurante a denunciar o caso às autoridades quando os seus funcionários se aperceberem de uma conta de 2.200 euros por pagar.

No dia 27 de fevereiro, o gangue marcou reserva para 120 pessoas para celebrar o batizado de dois meninos, em Bembibre, uma região situada em Leão e Castela. O menu contou com aperitivos, costeletas e sobremesas, informou Rodriguez. Mas, a sobremesa estava ainda a caminho quando todos os convidados desapareceram, atropelando-se uns aos outros. Rodriguez tinha um depósito de 900 euros, mas duvida que vá receber o restante.

Os prejuízos, no entanto, não se ficam por aqui. Poucos dias depois, outro estabelecimento sofreu a mesma burla. A cerca de 20 quilómetros do primeiro local, em Ponferrada, o gangue comeu e bebeu num suposto banquete que foi avaliado em dez mil euros. O resultado final foi o mesmo: fugir sem pagar.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Também no norte da Galiza terá acontecido algo semelhante, depois da situação já ter sido passada para os media locais. Os clientes simplesmente desaparecerem depois de saírem dos seus lugares para, alegadamente, irem lançar um espetáculo de fogo-de-artifício. Em quatro décadas de trabalho, Rodriguez afirmou que nunca tinha visto algo assim.

As autoridades afirmaram que, na segunda-feira, um homem foi preso e que existirá ainda um segundo homem que já deverá ter abandonado o país. Mais suspeitos já terão sido identificados, mas as autoridades não avançam com mais informações para que os suspeitos não dispersem.