O Governo português “tudo tem feito” junto do Governo espanhol para que este decida encerrar a central nuclear de Almaraz, garantiu esta quarta-feira no parlamento o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva.

“O Governo toma a recomendação da Assembleia da República como uma sua orientação. Tudo tem feito, intervindo junto do governo espanhol no sentido de proceder o governo espanhol ao encerramento da central nuclear de Almaraz”, afirmou o chefe da diplomacia portuguesa, numa audição pelas comissões parlamentares de Negócios Estrangeiros e de Ambiente, a pedido do Bloco de Esquerda, sobre a política nuclear espanhola.

Todos os grupos parlamentares questionaram o governante sobre o cumprimento das resoluções aprovadas pelo parlamento, em abril passado, recomendando ao executivo que intervenha junto das autoridades espanholas tendo em vista o encerramento daquela central, situada a 100 quilómetros da fronteira com Portugal.

Santos Silva voltou a defender, esta quarta-feira, acordo alcançado no mês passado entre os dois países, que impede Espanha de avançar, durante dois meses, com a construção de um aterro de resíduos nucleares nesta central, cujos impactos em território nacional serão avaliados.

O governante sublinhou a necessidade de “aproveitar bem este ensejo de entendimento político-diplomático e de diálogo técnico entre as duas partes, que criará condições para que a intervenção da Assembleia da República diz ao Governo para fazer, e bem, possa fazer-se com melhor efeito”.