O jogo acabou há quase 18 horas mas continua a haver um autêntico tsunami de notícias, posts e tweets daquele que para alguns é um dos melhores jogos de sempre do futebol: o Barcelona desafiou o impossível e goleou o PSG por 6-1, com o último golo que carimbou a passagem aos quartos-de-final da Liga dos Campeões a ser marcado no último minuto de descontos. Parece que está tudo dito mas olhe que não – e aqui ficam dez curiosidades que pode ainda não ter visto (e que explicam o que se passou em campo e fora dele).

O eclipse total do PSG no jogo em dez minutos

É a estatística mais incrível do Barcelona-PSG: entre os 85 minutos e o final do encontro (depois dos cinco minutos de compensação dados), os franceses conseguiram apenas acertar quatro passes, sendo que três deles foram as reposições a meio-campo após os golos dos catalães. A título de curiosidade, e nesse mesmo período, o Barça fez três golos em seis remates.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A conjugação cósmica de acertar todos os prognósticos

Luis Enrique tinha dito na conferência de imprensa de antevisão que “se o PSG tinha marcado quatro golos, o Barcelona podia fazer seis” – e acertou. Luis Suárez prometera “paciência porque o jogo terá 95 minutos” – e acertou. Neymar apostara no último treino que ia marcar dois golos aos franceses – e acertou. Tanto que não deixou de fazer uma piada com um tweet de Rabiot quando os parisienses tinham goleado por 4-0 os catalães na primeira mão…

Eram só três defesas mas pareciam médios

Luis Enrique prometeu e cumpriu: montou uma estratégia muito específica para este encontro com apenas três defesas, Mascherano, Piqué e Umtiti. O que o técnico dos catalães dificilmente poderia prever era que essas unidades mais recuadas passariam mais tempo no meio-campo do PSG do que no seu próprio meio-campo. Emery ficou mesmo apeado com a tática do autocarro em frente à baliza…

O bluff que pode ter enganado o PSG

A confissão foi feita por Verratti, o jogador mais desolado do PSG no final do encontro: quando Cavani apontou o 3-1, numa altura em que os visitantes já podiam até ter marcado mais golos, alguns jogadores do Barcelona terão confessado ao italiano que a eliminatória já era. Ou não…

https://twitter.com/EPLArena/status/839825426516226049

A pontaria de Sergi Roberto no momento certo

Sergi Roberto é uma espécie de elo mais fraco numa constelação que tem Messi, Neymar, Iniesta, Suárez ou Piqué. E tinha sido o mais criticado a par de André Gomes na derrota por 4-0 em Paris. Ainda assim, vestiu a capa de herói improvável e fez história com o único remate enquadrado com a baliza que fez nesta edição da Liga dos Campeões.

A inspiração vencedora que veio dos EUA

Os Chicago Cubs quebraram um jejum de 108 anos sem vencer o campeonato americano de basebol, algo que conseguiram após uma viragem histórica de 1-3 para 4-3; na NBA, também os Cleveland Cavaliers estiveram quase a perder mas deram a volta à final com os Golden State Warriors de 1-3 para 4-3; por fim, os New England Patriots estiveram a perder por 3-28 frente aos Atlanta Falcons no Super Bowl mas ganharam por 34-28 no prolongamento.

André Gomes ainda dá dinheiro ao Valencia

O contrato de venda de André Gomes para o Barcelona tinha uma cláusula que garantia o pagamento de 500 mil euros ao Valencia caso os catalães atingissem os quartos-de-final. Devia ser quase impossível, mas o milagre aconteceu. E para os blaugrana nem houve grande problema: com o apuramento para os oito melhores da competição ganhou mais 6,5 milhões de euros.

Uma campanha contra a Emirates?

As equipas patrocinadas pela Emirates estão todas a cair da Liga dos Campeões com estrondo: começou com a goleada sofrida pelo Arsenal frente ao Bayern (5-1), continuou com a derrocada do Benfica em Dortmund (4-0) e teve o seu apogeu com o atropelamento do PSG em Barcelona (6-1). O Real Madrid que se cuide – é a única formação ainda em prova patrocinada pela companhia…

https://www.youtube.com/watch?v=DW5SctWay5w

O milagre da multiplicação nas casas de apostas

Um inglês que não devia ter muito que fazer decidiu apostar duas libras (2,30 euros) na passagem do Barcelona aos 87 minutos, pouco antes do 4-1 de Neymar, quando as odds da Paddy Power estavam a 101. Mas nem tudo foram rosas: um escocês acertou numa aposta onde colocava Messi a marca de penalty, o Barça a passar e Cavani a acertar no poste (colocou cinco libras, com uma odd de 126) mas a BetVictor não considerou o tiro ao poste do uruguaio porque a bola foi para fora. Queixou-se a acabou por receber o dinheiro. Mas loucura, loucura foi mesmo de um apostador nigeriano…

http://www.brivalix.com/see-how-nigerian-guy-celebrate-barcelonas-victory-over-psg-photos/

Em Madrid nem todos ficaram satisfeitos

Tomás Roncero é um conhecido jornalista espanhol 100% fã do Real Madrid (e de Cristiano Ronaldo). Mal acabou o jogo, e um pouco à semelhança do que se viu na capa do jornal As, atirou sobre o árbitro da partida, que teria inclinado o campo para a “remontada”. Mas as filmagens de quando o Barcelona fez o 6-1 nos descontos são impagáveis…