O presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo, afirmou esta quinta-feira, no fórum internacional Talkfest, em Lisboa, que o país tem capacidade para acolher mais estrangeiros através dos festivais de música.

Num debate sobre festivais de música como “veículos turísticos”, Luís Araújo referiu que em 2016 Portugal recebeu cerca de 60 mil estrangeiros por causa dos festivais de música, mas que “há terreno a ganhar”, se se comparar, por exemplo, com os 800 mil turistas que Reino Unido recebeu pelo mesmo tipo de eventos.

Temos bom clima, baixos custos, boas condições de alojamento e alimentação, há vantagens competitivas”, disse o responsável.

Grande parte dos festivais de música acontece nos meses quentes, por isso Luís Araújo sublinhou que “é preciso atrair turistas” para a época baixa e para um circuito de eventos espalhados pelo território.

Em 2016, o Turismo de Portugal apoiou a divulgação de festivais de música como o Nos Alive (Algés), o Med Loulé e o Meo Sudoeste (Zambujeira do Mar). Segundo Luís Araújo, 14% dos espetadores dos festivais de música são estrangeiros, a maioria provenientes de Espanha e Reino Unido.

O Talkfest decorre hoje e sexta-feira no Museu das Comunicações, com conferências, seminários, apresentação de estudos, para além da exibição de um documentário e da realização de um concerto no Stairway Club. A relação entre as marcas e os festivais, a gestão coletiva dos direitos conexos e de autor e a comunicação internacional dos festivais de música são alguns dos tópicos a abordar nesta edição do fórum.

No âmbito do Talkfest serão ainda atribuídos, a 16 de março em Barcelona, os Iberian Festival Awards, prémios que distinguem os melhores festivais de música de Portugal e Espanha. O Talkfest é organizado pela Associação Portuguesa de Festivais de Música (Aporfest).