O conferência-debate “Populismo ou Democracia? O Brexit, Trump e Le Pen em debate” organizada pelo movimento Nova Portugalidade, e que contaria com Jaime Nogueira Pinto como orador, foi cancelada pouco mais de 24 horas antes do seu início, agendado para a última terça-feira na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) da Universidade Nova.

O diretor da faculdade, Francisco Caramelo, garantiu ao Observador que a instituição “é um espaço de debate, liberdade e reflexão que recebe debates de diferentes naturezas” e que o cancelamento da conferência não esteve relacionado com ideologias ou cores políticas. Apesar de, na última sexta-feira, garante Francisco Caramelo, se ter recusado a cancelar o evento, as ameaças e discussões nas redes sociais durante o fim-de-semana acabaram por fazer com que a direção da faculdade cedesse.

Esta sexta-feira, e depois da Assembleia da República e do próprio Presidente Marcelo Rebelo de Sousa se terem pronunciado sobre o caso, o Conselho de Faculdade da FCSH, presidido por Francisco Pinto Balsemão, teve uma “reunião extraordinária urgente” e concluiu, em comunicado, que “apreciou” a opção tomada pelo diretor da Faculdade, “considerando o contexto e tendo como primeira preocupação a integridade física e a segurança da instituição e das pessoas”.

O mesmo comunicado do Conselho de Faculdade acrescenta que a decisão de cancelamento “não colocou em causa, em nenhum momento, a liberdade de expressão”, considerando igualmente que “essa mesma decisão foi aquela que melhor salvaguardou os interesses da Faculdade”.

No entanto, o Conselho entende ser “necessário garantir uma solução futura que assegure, em pluralidade, a completa salvaguarda da liberdade de expressão”, solução essa que passará por organizar, em condições e data a definir com Jaime Nogueira Pinto, “um debate aberto sobre a temática prevista para a Conferência”. A solução foi sugerida pelo diretor da Faculdade e aprovada pelo Reitor da Universidade Nova.