O CX-5 da nova geração, que já se tinha estreado em Los Angeles, faz agora a sua primeira aparição pública em terras europeias no Salão de Genebra. Tendo em conta a sua invejável aceitação, a Mazda achou por bem não proceder a alterações radicais no seu popular SUV de médio porte, pelo que as modificações introduzidas são essencialmente de carácter estético, tanto por fora como por dentro.

No exterior, e adoptando o modelo a mais recente evolução da linguagem estilística Kodo Design, é a secção dianteira que mais marca a diferença, por via da grelha de maiores dimensões com moldura cromada, a que juntam os grupos ópticos redesenhados (os dianteiros por LED). Para beneficiar de uma aparência mais musculada, o novo CX-5 é 5 mm mais curto e 35 mm mais baixo do que o actual, e conta ainda com uma via traseira 5 mm mais larga e com os pilares dianteiros 35 mm mais recuados.

O habitáculo passa a dispor de uma consola central mais elevada, o que levou ao reposicionamento do ecrã do sistema de infoentretenimento, para uma melhor leitura por parte do condutor. Os novos bancos prometem oferecer mais apoio e maior comodidade, o novo volante é mais funcional, foram introduzidos novos espaços de arrumação para pequenos objectos e o banco traseiro é rebatível na proporção 40/20/40 – o que ajuda a ampliar a capacidade da bagageira até um máximo de 1.620 litros, à qual se acede a partir de um portão traseiro que agora passa a poder contar com operação eléctrica.

7 fotos

Continuando a ser proposto em versões de tracção dianteira ou integral, o novo CX-5 não apresenta novidades no capítulo dos motores, mas nem por isso deixará de oferecer uma dinâmica mais apurada, desde logo devido à introdução do sistema de vectorização de binário G-Vectoring Control (GVC). Junte-se a isso a rigidez torsional aumentada em 15%, graças dos diversos reforços operados no chassi, o ABS de nova geração e o assistente aos arranques em subida.

Referência, também, para o acréscimo de segurança proporcionado pela chegada do novo cruise control adaptativo, o primeiro da Mazda a funcionar desde os 0 km/h (ou seja, capaz de imobilizar o veículo, e de voltar a pô-lo em marcha), do sistema de travagem autónoma de emergência, do sistema de leitura de sinais de trânsito e dos faróis por LED adaptativos.

A Mazda tem previsto dar início à comercialização do novo CX-5 em Portugal no próximo mês de Maio, o mais tardar em Junho, e mesmo que os respectivos preços não estejam ainda completamente definidos, a filial lusa da marca de Hiroshima tem por objectivo que os mesmos estejam em linha com os praticados pelo actual modelo.