Um consultor político e antigo conselheiro de campanha do Presidente Trump admitiu, este sábado, que no ano passado comunicou com um indivíduo envolvido na pirataria informática contra os Democratas, mas ressalvou que não passaram de conversas “inócuas”.

Roger Stone disse hoje ao jornal Washington Times que manteve contactos com uma pessoa envolvida no ciber ataque ao correio eletrónico do Comité Nacional Democrata (órgão de campanha dos Democratas para as eleições presidenciais, que teve como candidata Hillary Clinton). No entanto, sublinhou que as conversas foram “completamente inócuas”.

Em entrevista ao Washington Times, Stone disse que a troca de mensagens na rede social Twitter com o utilizador ‘Guccifer 2.0’ foi tão “superficial, breve e banal” que até se esqueceu disso.