Vários deputados da esquerda reagiram no Twiter à notícia do Observador que revelou que o antigo secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, foi advogado da empresa petrolífera venezuelana PDVSA durante três anos.

A empresa pública que explora os recursos petrolíferos da Venezuela terá sido uma das principais protagonistas da saída de dez mil milhões de euros para diversos paraísos fiscais que não foram controlados pela Autoridade Tributária — o chamado caso das ‘offshores’. No caso da PDVSA, estará em causa uma parte significativa dos cerca de 7,8 mil milhões de euros que saíram para o Panamá através do BES, de acordo com o Jornal Económico.

A notícia do Observador provocou diversas reações de políticos da esquerda via Twitter. Entre as reações encontramos nomes como Ana Gomes (eurodeputada do PS), José Gusmão (dirigente do Bloco de Esquerda) e Filipe Neto Brandão (deputado do PS)

Filipe Neto Brandão, vice-presidente da bancada parlamentar do PS, também reagiu com ironia, aludindo, como José Gusmão, à frase de Assunção Cristas que disse que o “país deve muito a Paulo Núncio” mas em espanhol:

Outras figuras que não se situam no espaço político da esquerda também reagiram à notícia do Observador. Um deles foi o economista António Nogueira Leite. O ex-secretário de Estado dos Assuntos Fiscais de António Guterres e ex-administrador da Caixa Geral de Depósitos nomeado pelo primeiro Governo de Passos Coelho, usou um tom mais irónico.