Os problemas diplomáticos entre a Turquia e a Holanda chegaram em força, esta quarta-feira, à rede social Twitter. Foram várias as contas pirateadas e utilizadas para espalhar mensagens com alusões nazis em turco. Os alvos foram sobretudo contas de presidentes executivos, editores, empresas governamentais e também contas de utilizadores comuns.

O ataque, segundo avança a Reuters, parece ter sido uma forma de vandalismo político. No ataque foram utilizadas as hashtags #Nazialmanya ou #Nazihollanda. A causa destes ataques deve-se à suspensão de laços diplomáticos entre os dois países por parte do Presidente Tayyip Erdogan, que terá apelidado os cidadãos da Holanda como “remanescentes nazis”.

As contas atacadas partilharam mensagens com símbolos nazis, várias ‘hashtags’ e a frase “Vemo-nos a 16 de abril”, uma referência à data em que se realiza o referendo turco que pretende reforçar os poderes a Erdogan. As contas afetadas incluíram membros do Parlamento Europeu e o perfil pessoal do político francês Alain Juppe. A conta do Departamento de Saúde do Reino Unido e da BBC norte-americana também foram afetadas pelo ataque. A juntar-se a estas duas contas, também a Reuters Japão, o Die Welt e a Forbes viram as suas contas no Twitter invadidas.