Os chifres dos rinocerontes podem valer mais do que o ouro e a cocaína, no mercado negro. Prova disso foi o rinoceronte morto a tiro num jardim zoológico em França. Uma vez que a espécie já está em perigo de extinção e que enfrenta um perigo ainda maior face aos caçadores furtivos, um jardim zoológico checo decidiu retirar os chifres a 18 dos seus 21 animais, conta o The Guardian.

Para retirar os chifres, o zoológico informou que irá utilizar uma serra elétrica nos seus 18 rinocerontes raros, que estarão sob anestesia. “Tudo isto devido à segurança dos rinocerontes”, disse Andrea Jirousova, a porta-voz do jardim sediado na cidade checa de Dvur Kralove nad Labem. “O ataque [em França] colocou-nos em alerta porque o perigo é realmente intenso”, informou ainda, não avançando no entanto quando ou onde a cirurgia acontecerá.

Recorde-se que foi no dia 7 de março que um jardim zoológico em França, perto de Paris, foi invadido por homens não identificados que conseguiram passar pelos sistemas de segurança e matar um rinoceronte de apenas quatro anos, para lhe retirarem o chifre.

Rinoceronte morto a tiro em jardim zoológico em França

O jardim zoológico de Dvur Kralove tem atualmente 21 rinocerontes, pretos e brancos, sendo que três deles são crias que, por sua vez, não serão submetidas à cirurgia. Saiba que, no mercado negro, o chifre de um rinoceronte pode ser vendido por cerca de 56 mil euros, ao quilo. A maior fonte de procura vem da China e do Vietname, onde o chifre é utilizado para a medicina tradicional ou como afrodisíaco.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Nunca realizámos este processo devido aos caçadores furtivos, mas sim por outras razões, como o seu transporte ou por preocupações com a sua saúde “, acrescentou a porta-voz. Esta espécie, o rinoceronte branco do norte, foi praticamente dizimado tanto pela caça furtiva dos seus chifres como pela própria guerra em África, de acordo com a World Wildlife Foundation.

Uma das grandes razões pelas quais este jardim zoológico está a tomar estas medidas preventivas é devido ao seu estatuto e importância na conservação da espécie. Esta espécie de rinoceronte é extremamente rara e este é o único jardim zoológico do mundo a conseguir fazer criação em cativeiro da espécie.