A candidata do CDS à câmara municipal de Lisboa, Assunção Cristas, reagiu esta sexta-feira à escolha de Teresa Leal Coelho como candidata do PSD, começando por dizer que “ainda não há nenhuma decisão oficial”, mas que “todos os candidatos são bem-vindos.” Cristas garante que a entrada do PSD na corrida não afeta a sua estratégia: “O meu foco é Fernando Medina. O meu adversário é Fernando Medina.”

Assunção Cristas explica que vai continuar o estilo de campanha dos últimos meses, em que tem procurado expor os problemas da “Lisboa abandonada.” A líder do CDS disse ainda que “Lisboa precisa de uma presidente de câmara, porque um mestre de cerimónias já tem: é Fernando Medina.”

Já na quinta-feira, em visita à Bolsa de Turismo de Lisboa, Assunção Cristas tinha dito que tinha “a melhor das relações com a doutora Teresa Leal Coelho”, acrescentando: “Acho que ser mulher é bom, sinto-me mais acompanhada nessa matéria e, portanto, se for essa a escolha do PSD, certamente que é positiva.”

Passos Coelho revelou na quinta-feira que já tinha feito uma “boa escolha” para concorrer pelo partido em Lisboa. Já há alguns meses que o líder do partido tinha defendido que o PSD deveria ter uma candidatura própria, descartando a possibilidade de apoiar Assunção Cristas. A líder do CDS revelou na altura que teria preferido ter sabido da decisão de o PSD não a apoiar de viva voz e não pela comunicação social.